• 66
  • 0

Questionam-me, ano após ano, várias pessoas com esta dúvida. Nos dias de hoje, embora possa existir uma tendência puramente estética capaz de inspirar as pessoas a recorrerem a uma redução mamária, a saúde continua a ser o motivo mais forte e pode requerer urgência em realizar a cirurgia.

O excesso de volume mamário caracteriza-se por um tamanho exacerbado da glândula mamária, geralmente com assimetria e obriga à correção do tamanho da areola. No seu conjunto, este diagnóstico origina diversos problemas relacionados com a saúde que interferem nas atividades diárias, profissionais ou de lazer, além de conferir um aspeto pouco estético e envelhecido à mama em si e a toda a zona peitoral em redor.

E quais são os problemas relacionados com a saúde que decorrem deste excesso de volume mamário?
Dores nas costas e na coluna cervical, posturas incorretas, stress psicológico com baixa auto-estima, dificuldade de execução de desportos, vergonha em ir à praia e dificuldade em arranjar roupa adequada.

Como resolução destes problemas, é normal recorrer-se à redução mamária, sendo este um procedimento através do qual é removida a gordura, tecido glandular e pele em excesso, tornando a mama e a aréola mais pequena e firme. Nas mulheres mais jovens, a indicação deste tipo de intervenção deverá ser devidamente estudado e acompanhado, na medida em que o impacto psicológico, quer seja antes, durante ou depois da cirurgia, é enorme. 

Normalmente, neste tipo de cirurgia, são executados os seguintes procedimentos:

  • Diminuição do volume mamário;
  • Lifting da mama com subida da aréola e mamilo (que representa a melhoria da forma/aspeto e a correção da ptose – queda dos tecidos mamários);
  • Diminuição do tamanho da aréola; 
  • Aumento do volume do pólo superior, que frequentemente se encontra esvaziado.

Dependendo do caso, do aconselhamento médico e da vontade da própria paciente, sabendo bem quais sao as vantagens e desvantagens de cada uma, é possível executar:

  • Técnica Periareolar;
  • Técnica com cicatriz vertical;
  • Técnica em J ou L;
  • Técnica de T invertido.

Os resultados desta cirurgia, a nível psicológico e físico, são muito impactantes para a paciente.
Sublinho não só a diminuição dos sintomas de dor e desconforto que sentem ao nível cervical, devido ao excesso de volume mamário, como a maior confiança, autoestima e à vontade com o próprio corpo. 

A mamoplastia de redução torna as atividades físicas mais fáceis e leva a que a paciente tenha a possibilidade de desfrutar da sua nova aparência. Uma mulher que desistiu de vestir determinada peça de roupa porque não lhe assentava bem, ou que deixou de frequentar a praia porque não se sentia bem com a exposição do seu corpo, tem uma melhoria bastante significativa nestes aspetos após a cirurgia de redução mamária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *